Linhagens celulares de passagem zero ATCC

O cultivo de linhagens celulares in vitro é uma ferramenta amplamente utilizada em pesquisa.

Entretanto, a capacidade de manter células em cultura por tempos longos abre uma discussão em relação às práticas de sub-cultivo e à qualidade de dados científicos gerados. Uma preocupação que vem sendo levantada é quanto ao número de passagens, ou seja, o número de vezes que uma população de células foi removida de um frasco de cultura para sub-cultivo.

Linhagens celulares com um número alto de passagens, podem sofrer alterações na morfologia, no desenvolvimento, na proliferação, na expressão gênica, na eficiência de transfecção, dentre outros numerosos efeitos. Portanto, limitar o número de passagens de uma linhagem celular é um passo importante para garantir resultados confiáveis e reprodutíveis.


Então, qual seria um número alto de passagens?


Esta é uma pergunta complexa que não possui uma resposta certa. Uma revisão da literatura sobre o impacto do número de passagens em linhagens celulares mostra que os efeitos são complexos e dependentes de numerosos fatores, como o tipo da linhagem celular, o tecido e espécie de origem, as condições da cultura e a aplicação para a qual as células são utilizadas.


Além disso, um número de passagem considerado "alto" para uma linhagem celular pode não provocar efeitos significantes em outras linhagens. Portanto, a restrição do valor máximo de passagens usado para uma dada linhagem celular em um determinado experimento é importante a fim de evitar a variabilidade proveniente de efeitos relacionados ao número de passagens.

168 visualizações