Caso USP São Carlos: NanoSight

No grupo de Nanomedicina e Nanotoxicologia (GNano), coordenado pelo Prof. Dr. Valtencir Zucolotto, trabalhamos em diferentes linhas de pesquisa buscando inovações baseadas em nanotecnologia para o aprimoramento de diagnósticos e tratamentos de diferentes doenças.

Especialmente para o tratamento do câncer, atuamos com uma estratégia biomimética e bioinspirada que compreende a funcionalização de nanosistemas aplicando revestimento com membranas de células tumorais. Essa estratégia tem permitido diferentes benefícios terapêuticos em comparação a utilização de quimioterápicos convencionais.


Para a viabilidade desta tecnologia, uma das etapas fundamentais compreende o isolamento das membranas das células e a caracterização dessas estruturas. Neste aspecto, o NanoSight fornece informações referentes a concentração bem como a faixa de tamanho.


Para além desta aplicação, quando esses sistemas estão finalizados, o equipamento é imprescindível para o monitoramento do tamanho, concentração e estabilidade dessas estruturas que serão avaliados quando a sua performance biológica. Portanto, posso afirmar que o rastreador de partículas é peça fundamental em todas as suas etapas.


Agradecemos muito todo o suporte da PENSABIO que foi fundamental para viabilização dessas análises e elaboração de protocolos que garantam o sucesso de nossos projetos.


Natália Noronha Ferreira Naddeo -Pós-doutorado

81 visualizações